quarta-feira, 2 de Junho de 2010

Procissão de luzes na Paróquia de Cristo Rei da Vergada - Santa Maria da Feira!!!! A noite do dia 30 de Maio na Paróquia de Cristo rei da Vergada


A noite do dia 30 de Maio na Paróquia de Cristo rei da Vergada
constituiu urna manifestação de fé e o sinal da devoção popular a Senhora de Fátima,
numa verdadeira apoteose mariana.
Iniciou-se coma a Celebração da Palavra na Igreja Matriz pelas 21.00 horas com uma Apresentação Multimédia aludindo às Aparições de Fátima,
aos Três pastorinhos,
à Mensagem da Senhora,


Os segredos de Fátima.
Particularmente o terceiro segredo de Fátima,
a Morte da irmã Lúcia a 13 de Fevereiro de 2005
e os 100 anos das Aparições no ano 2017.
Seguido de uma elucidativa e esclarecedora homilia por parte do Pároco.
Seguiu-se a procissão de Luzes pela localidade: Igreja – Dengo – Cemitério e IgrejaMatriz.
Recitação do Terço do rosário por Vários Convidados
e Cânticos Pelo Grupo Coral
Terminando tudo em apoteose na Igreja Matriz!
De para bens todos
Particularmente: Dona Eugénia e D. Nela!
E para não esquecer ao Senhor Abada da Paróquia de Cristo Rei da Vergada!
( Faltam as fotos – vão quando vierem!!!)
A noite do dia 31 de Maio constituiu urna manifestação de fé è o sinal da devoção popular a Senhora de Fátima, numa verdadeira apoteose mariana.
A partir das 2ih na Igreja da Lapa uma breve celebração da palavra dava início ao rosário enquanto a multidão iniciava a caminhada em direcção a Se do Porto, acompanhando a imagem da Senhora transportada numa antiga viatura dos bombeiros.
A multidão inicial foi-se acrescentando ao longo das ruas até ao encontro de todos num palco improvisado ao cimo da avenida D. Afonso Henriques, junto a calçada de Vandoma.
se reuniram largos milhares de pessoas propondo o tema do encontro: luz na cidade da Virgem.
Pelo caminho, cânticos e palavras. Pelas colunas de som saiam reflexões, a cargo de personalidades carismáticas da cidade, sobre a caridade (P. Manuel Mendes), sobre cidadania (Artur Santos Silva), a liberdade (Zita Seabra), a cultura (Mário Cláudio), a arte e expressão visual (Francisco Laranjo) e comunicação social (Carlos Magno), dando um toque de originalidade a tradicional procissão mariana.
importaria reter algumas frases primordiais: só o cumprimento dos deveres garante o exercício dos direitos, é na liberdade que se exprime toda a dignidade humana, na beleza e na criatividade se realiza a condição humana, a luz na cidade é a luz primordial que dá a cidade o sentido do divino.
Enquanto a multidão se concentrava, no espaço lateral da Sé do Porto, dois cantores entoavam as ladainhas contendo as invocações de Nossa Senhora, primeiro na cidade do Porto e depois em múltiplos lugares da diocese, segundo as o
numerosas invocações populares, dirigidas a Maria Sob a presidência da, da imagem peregrina, O Bispo do Porto glosou a sugestão da festa dia , a Visitação de Maria a Isabel - presença.
solicitude, dedicação, entreajuda, que são o modelo do que cada cristão e cada cidadão deve realizar: acolher as crianças, o s idosos, os doentes, os desamparados. Com visível alegria, D. Manuel recordava a frase evangélica: Onde dois ou três estiverem reunidos, eu estarei no meio deles”. Hoje somos muitos mais…
Um apeio à oração pelos sacerdotes e um agradecimento a todos os que participaram e tornaram possível o êxito deste evento. No final os Bispos, com os sacerdotes, dirigiram-se à Sé, onde fizeram em comum uma oração sacerdotal, que culminou com a “Salve Regina”.

Sem comentários:

Enviar um comentário